Nutrologia

A Nutrologia é a especialidade médica que estuda, pesquisa e avalia os benefícios e malefícios causados pela ingestão de nutrientes, aplicando este conhecimento para a avaliação de nossas necessidades orgânicas, visando a manutenção da saúde e redução do risco de doenças, assim como o tratamento das manifestações de deficiência ou excesso. Também denominada como Nutrologia Funcional ou Nutrologia Médica, que são sinônimos na sua conceituação.

O acompanhamento do estado nutricional do paciente e a compreensão da fisiopatologia das doenças diretamente relacionadas aos nutrientes permitem ao nutrólogo atuar no diagnóstico, na prevenção e no tratamento destas doenças, contribuindo na promoção de uma longevidade saudável, com melhor qualidade de vida.

A abrangência de atuação dos nutrólogos envolve:

  • Diagnosticar e tratar as doenças nutricionais (que incluem as nutroneurometabólicas de alta prevalência nos dias de hoje, como obesidade, hipertensão arterial e diabetes mellitus), recorrendo à solicitação e avaliação de exames diagnósticos, quando necessário.
  • Identificar possíveis “erros” alimentares, hábitos de vida ou estados orgânicos que estejam contribuindo para o quadro nutricional do paciente, já que as interrelações entre nutrientes-nutrientes, nutrientes-medicamentos e de mecanismos regulatórios orgânicos são complexas.
  • Propor mudanças de hábitos de vida, em particular de hábitos dietéticos, que possam contribuir para a prevenção e tratamento de doenças e, naturalmente, evitar a recorrência de quadros previamente tratados.
  • Enfatizar a necessidade de acompanhamento sistemático do estado nutricional através de uma avaliação periódica (check-up nutrológico) para permitir, inclusive, o diagnóstico precoce de possíveis desequilíbrios nutricionais.
  • Participar da composição da Equipe Multidisciplinar de Terapia Nutricional para atendimento aos pacientes que necessitam de Nutrição Enteral ou Parenteral.
  • Contribuir continuamente com o estudo do papel dos nutrientes em todas as fases da vida em prol de uma longevidade saudável.

Esclarecer ao paciente:

  • Que doenças nutricionais envolvem desde condições mais simples, como anemia ferropriva e carência de vitamina A, até condições mais complexas, como obesidade, hipertensão arterial, diabetes mellitus, vários tipos de câncer, anorexia nervosa, osteoporose, entre muitas outras.
  • Quais são as substâncias benéficas e maléficas presentes nos alimentos, de modo que ele mesmo saiba fazer as suas escolhas alimentares para viver mais e melhor.
  • Que a ingestão do nutriente não assegura o seu aproveitamento pelo organismo.
  • Que a informação nutricional se torna fundamental para a diminuição de risco de doenças e promoção da saúde e bem-estar.
  • Que o seu comportamento alimentar – como a distribuição dos alimentos ao longo do dia e intervalos entre as refeições – assim como suas escolhas alimentares, influenciam os mecanismos regulatórios endógenos.

Estabelecer parcerias:

  • Com médicos de outras especialidades (como Endrocrinologia, Gastroenterologia, Cardiologia e Medicina Esportiva) e vários profissionais da área da Saúde (como nutricionistas, enfermeiros, psicoterapeutas e fisioterapeutas), compondo uma equipe multidisciplinar que possa atender melhor às necessidades do paciente.
  • Com a indústria alimentícia, objetivando promover a inclusão cada vez maior de alimentos nutricionalmente mais adequados no mercado; além disso, ela possibilita a fortificação de alimentos com nutrientes de difícil reposição através da dieta e desenvolve produtos que podem ser usados tanto na prevenção como no tratamento de doenças.
  • Com a indústria farmacêutica, na busca contínua por avanços terapêuticos, em benefício dos pacientes.

Estabelecida a relação entre conhecimento e educação, sabemos que o verbo “educar” é originário do latim educare e quer dizer “extrair de dentro”. Segundo o filósofo Léon Denis, “a educação não se constitui em mero estabelecimento de informações, mas sim de se trabalhar as potencialidades interiores do ser a fim de que floresçam”. E florescer, em termos de alimentação, é descobrir o prazer de se alimentar de forma saudável. Esta é a essência da proposta da Nutrologia.

Nota: nutrientes são os componentes dos alimentos, como carboidratos, proteínas, gorduras, vitaminas e minerais, indispensáveis para a realização de nossas funções vitais.